Vinícolas chilenas: O que preciso saber antes de ir e quais as melhores opções?

Vinícolas chilenas: O que preciso saber antes de ir e quais as melhores opções?

  • Por Rodrigo Andrade
    -
  • -

Lar de uma grande variedade de vinícolas que podem ser visitadas durante todo os meses do ano, o Chile é, sem sombra alguma de dúvida, um dos maiores produtores de vinhos da América Latina. Em números absolutos, perde apenas para a vizinha Argentina, que está em 5º lugar no ranking de produção mundial da Organização Mundial de Vinho, OIV. O país andino está em 9º lugar a nível global e em 2º no continente, sustentando em pé de igualdade a sua principal característica; a produção de vinhos de altíssima qualidade a baixo custo.

E não é à toa que tal característica corrobore – e muito – o interesse dos brasileiros nas exuberantes vinícolas chilenas. Perder-se em meio aos vinhedos e parreirais, aliás, tem sido um grande e divertido passa tempo para os apaixonados por vinho em terras andinas.

Mas em um país cada vez mais famoso pelo enoturismo, o que é preciso saber antes de ir e quais as melhores opções para se visitar? A Turistando Chile responde!

Quando ir?

A neve e os vinhos são os principais atrativos chilenos para angariar turistas. Mas ao contrário dos flocos de gelo, que só aparecem durante o inverno, de julho a setembro, as vinícolas podem ser visitadas durante todo ano. Mas é importante ficar atento. Em determinados períodos os passeios às vinícolas ficam muito mais interessantes.

Portanto, se o vinho for um fator determinante para você, há três períodos do ano que mais indicados para o turismo de vinho no Chile.

Março e abril: período em que os parreirais ficam repletos de uvas, tornando a paisagem ainda mais bonita e a experiência ainda mais agradável. Turistando Chile indica: #Olhaaselfie

Setembro: no mês é celebrado o Dia do Vinho no Chile, data na qual algumas vinícolas abrem as suas portas gratuitamente para celebrar. Há ainda as Fiestas Patrias, que rendem boas comemorações. Saiba mais aqui sobre o maior feriado do Chile.

Novembro e dezembro: com as uvas ainda verdes é possível garantir maior atenção dos enólogos locais para degustar alguns rótulos com ajuda profissional. Mas a paisagem deixa um pouco a desejar...

O que geralmente está incluso nos passeios?

Há pacotes e pacotes. Alguns incluem almoço, outros não. Geralmente é ofertado ticket de entrada, tour guiado, degustação, taça de cortesia e, em alguns casos outras experiências, como o passeio de bike. A Turistando Chile oferece uma grande variedade de pacotes para diversas vinícolas chilenas. 

Quais vinícolas devo visitar?

É difícil precisar quantas vinícolas há em todo o território Chileno, mas é certo dizer que a grande maioria – se não todas – se concentram em Valles. Portanto, para facilitar o entendimento e a disposição das vinícolas a Turistando Chile optou por separá-las assim, ok?

Valle de Maipo: Queridinho dos brasileiros por conta da proximidade de Santiago, cerca de 20 quilômetros ao sul da capital, a região é perfeita para se fazer em um dia, no clássico bate-volta. É ali, aliás, que ficam as celebres Concha Y Toro e Cousiño Mancul, duas das vinícolas mais famosas do Chile. O local guarda ainda boas surpresas, como Almaviva, Viña Santa Rita, Don Melchor , El Principal, Undurraga e Chadwick. Mas se o seu forte não é o vinho, concentre nas duas primeiras sugestões. 

Valle de Conchagua: Um pouco mais ao sul de Santiago, num trajeto de aproximadamente duas horas de carro, cerca de 170 quilômetros de distância, é possível encontrar excelentes rótulos, como os vinhos Montes Alpha e Purple Angel, das notáveis vinícolas Clos Apalta, Viu Manet e Montes. Viña Lapostole e a Viu Manent, vencedora do prêmio Wine Tourism Awards 2015, também valem a visita.

Valle de Aconcagua: ATENÇÃO! Parece, mas o editor deste texto não repetiu o nome do Valle por engano. O Valle de Aconcagua é bem diferente do Valle de Conchagua. Este aqui fica ao norte de Santiago, a mais o menos 100 quilômetros de distância da capital e a 300 quilômetros de Mendonza, na Argentina. Para explorar a região, aposte nas cidades de San Felipe e em Los Andes. Ambas são a porta de entrada para o enoturismo local, que tem como destaque a Viña Errazuriz, dona de rótulos excepcionais, como Don Maximiano, La Cumbre e outras maravilhas locais. 

Valle de Casablanca: Pertinho de Valpo e Viña, as cidades litorâneas mais badaladas e charmosas de todo o Chile, o Valle de Casablanca abriga vinícolas de tirar o fôlego de qualquer turista. Caso da Bodegas Re, que produz rótulos originais e totalmente artesanais, usando barris de argila durante o processo. Há ainda as vinícolas de Veramonte, Emiliana, Vinamar e Indomita, mas os destaques ficam por conta da convidativa Matetic, que oferece hospedagem e um excelente restaurante no local e a Casa del Bosque, versada em rótulos Sauvignon Blanc.

Para saber mais sobre as vinícolas locais ou conhecer os pacotes comercializados pela Turistando Chile, clique aqui ou entre em contato com um de nossos representantes pelo WhatsApp +56 95839-4606 ou pelo e-mail hola@turistandochile.com.br 

NEWSLETTER

Inscreva-se e receba nossas novidades, promoções!